sexta-feira, 29 de maio de 2009

O "estepe" do Brasil




Dois cortes deixaram a Seleção Brasileira que jogará em junho partidas das Eliminatórias e da Copa das Confederações um pouco mais brasileiras. O zagueiro Alex, do Chelsea, e o meia Ânderson, do Manchester United, não poderão fazer parte da equipe de Dunga no mês que vem. Ambos se apresentaram com contusões e não irão se recuperar a tempo dos jogos. Com os jogadores machucados, o técnico acabou tendo de recorrer aos gramados brasileiros para encontrar substitutos.

Os escolhidos para o "estepe" do Brasil foram Miranda, do São Paulo, e Kléberson, do Flamengo. Os nomes indicados para compor a Seleção Brasileira mostram como Dunga tem lidado com as suas convocações: o técnico prioriza alguns nomes, mas, se eles não podem se apresentar, aí sim ele recorre a jogadores que estejam em bom momento.

Desde o ano passado o zagueiro Miranda se destaca no tricolor paulista, e merecia estar presente entre os escolhidos para defender o país. Após atravessar um mau momento em campo, Kléberson voltou a conseguir boas atuações pelo Flamengo, e hoje carrega nas costas as possibilidades de jogadas no meio-de-campo rubro-negro.

É bem provável que ambos não façam parte da equipe titular do Brasil - afinal, Dunga insiste na zaga formada por Lúcio e Juan e prefere que o meio tenha Gilberto Silva e Felipe Melo (uma coisa inexplicável). Mas saber que em algum momento o treinador sabe convocar jogadores de acordo com os momentos que estão vivendo nos gramados já traz um alento para o país, em especial quando o Brasil fica ainda mais cercado de jogadores brasileiros. Pelo menos o "estepe" é bem avaliado na engenharia da Seleção Brasileira.

3 comentários:

blognotapreta disse...

Sou Gaúcho, mas, não creio que o Dunga tenha capacidade de nos levar ao hexa. Porém, agora é tarde pra chorar, resta-nos torcer pelo homem! Agora, que tem jogadores ótimos que poderiam estar lá e não estão, não tenha dúvidas.

Um abraço!

Camila Paulos disse...

Se o Dunga convocou o Miranda, tirando ele de uma possível Libertadores, caso o São Paulo passe, pra deixá-lo no banco é muita sacanagem!

Fernando Quaresma disse...

Infelizmente é assim , muitos técnicos retiram o jogador de um time e depois nem o utiliza . Criando assim um mal estar clube x seleção .

Lembro-me , quando o Fluminense estava no auge e o Dunga retirou o Thiago Neves diversas vezes as vezes que o utilizava .

Enfim , gostei do Kleberson e é bem melhor que o Gilberto Silva .

Não creio no Hexa também mas são nessas horas que a seleção mostra a sua força . Em 1994 , tb fui desacreditado e eles venceram . Em 98 , estava esperançoso e eles perderam . Fiquei desacreditado em 2002 e eles venceram , fui esperançoso em 2006 e eles perderam , agora estou sem esperança ... rs

Abraços