sábado, 19 de junho de 2010

Contra a mesmice



Com Gilberto Silva recuperado da contusão, a Seleção Brasileira vai a campo contra a Costa do Marfim com o mesmo time da estreia. Será que há esperança de uma atuação amanhã melhor do que no dia da partida com a Coreia do Norte?

Felipe Melo e Gilberto Silva poderiam não se resumir a apenas marcar. De vez em quando, um passe para a frente pode render uma boa jogada. A invisibilidade de Elano não aconteceria se ele atuasse mais perto de Kaká, em vez de insistir em ficar somente compondo o meio-de-campo junto com os dois volantes. Ainda mais porque os marfinenses tendem a jogar recuado e a valorizar sua força física contra a Seleção Brasileira.

Os dribles de Robinho não podem ficar isolados no ataque, enquanto o restante dos jogadores fica parado, à espera do que vai acontecer. Isto só contribuiu para que eles aceitem a marcação da zaga adversária. Se Kaká e Luís Fabiano não estão em sua melhor forma, as opções ofensivas devem aparecer de outros jogadores. Não apenas esperar que Daniel Alves e Ramires entrem bem nas partidas.

Os 90 minutos de amanhã serão cruciais para o Brasil. Não por lutar pelos três pontos. Mas para a Seleção Brasileira sair de campo vitoriosa no confronto com a mesmice à qual o time de Dunga parece estar entregue.

Um comentário:

Tiago Cordeiro disse...

O melhor para o fim da mesmice é que o Brasil não vença essa Copa. Torcer contra é impossível, mas eu acredito q o melhor é que não vençamos.

Ou teremos mais quatro anos dessa linha do Dunga.