segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Emoção de cima a baixo



A vigésima-segunda rodada do Campeonato Brasileiro começou na quarta-feira, com o empate em 2 a 2 entre Corínthians e Barueri (era a partida da televisão, numa noite na qual equipes paulistas não entraram em campo pela Copa Sul-Americana). Mas para o fim de semana é que estavam guardadas as mais emocionantes da competição.

Até mesmo o único jogo sem gols (o clássico entre São Paulo e Palmeiras) foi uma grande partida. O encontro do técnico Muricy Ramalho contra seu ex-clube teve um jogo bem aberto, no qual se sobressaíram os goleiros Rogério Ceni e Marcos.



Ainda com um jogo para cumprir (quarta-feira, no Beira-Rio, contra o Atlético Mineiro), o Internacional ganhou muita autoconfiança, ao golear o Goiás por 4 a 0 no estádio gaúcho. Caso venha a conquistar três pontos no meio de semana, o colorado passará à vice-liderança, atualmente ocupada pelos goianos.

O resultado mais frustrante da rodada veio do quinto colocado no Brasileirão. O Atlético não aproveitou a vantagem de jogar no Mineirão e escapou, por muito pouco, de sair do estádio com uma derrota para o penúltimo colocado, Sport Recife. O empate em 1 a 1 fez os mineiros se afastarem do quarto lugar - o São Paulo.

O companheiro de estado do Galo também frustrou seus torcedores. Não pelo empate com o Vitória, no Barradão (um ponto fora de seus domínios sempre é considerado um resultado positivo). Mas pela maneira como aconteceu. O Cruzeiro vencia por 3 a 1 até os últimos minutos do fim, e cedeu o empate a dois minutos do apito final. Os mineiros seguem em ascensão, se recuperando depois da perda da Taça Libertadores da América, enquanto os baianos, que brigaram pelos primeiros lugares, agora penam para estar dentre os credenciados para a Copa Sul-Americana no ano que vem.



Mas, a cada rodada, é a parte de baixo que mais fica emocionante na competição nacional. O Náutico prosseguiu em sua arrancada, ao vencer por 3 a 0 o Atlético Paranaense nos Aflitos. Mesmo ainda estando na zona de rebaixamento, o time pernambucano chegou à quarta vitória nos últimos sete jogos. O outro representante do Paraná teve melhor sorte na classificação: o Coritiba quebrou a invencibilidade de 12 jogos do Avaí, com uma vitória por 2 a 0 no Couto Pereira, mostrando o bom trabalho do treinador Ney Franco.



No estádio do Maracanã, o Flamengo cumpriu seu papel de escapar da degola da Primeira Divisão, com uma vitória sobre o Santo André por 3 a 0. Embora tenha feito um dos gols na partida, ainda é pouco para se dizer que o atacante Zé Roberto está recuperando sua forma. As certezas rubro-negras vêm para as duas faces da moeda. A negativa vem em relação ao lateral Léo Moura. Por sua irresponsabilidade, ao levantar a camisa e mostrar uma mensagem para sua namorada após o gol de pênalti (sendo que um cartão amarelo o deixaria suspenso na partida contra o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada). A outra é a de que o tão discutido Petkovic é um jogador fundamental no elenco flamenguista.



Mas nem o auxílio de seu conterrâneo ajudou o Botafogo. O time não consegue vencer no Engenhão e, no confronto contra o time que não vence quando é visitante (o Grêmio), deu o óbvio empate. O 3 a 3 entre as equipes foi um jogo eletrizante, mas prejudicado por novos deslizes de arbitragem. O juiz paulista Rodrigo Cintra prejudicou o alvinegro carioca em pelo menos dois lances: ao cruzar a bola para o segundo gol gremista, o campo já tinha acabado para o lateral Mário Fernandes, e o meia Adílson interceptou a jogada de Thiaguinho com o braço. A equipe da Estrela Solitária segue em décimo-oitavo.

O time só não é o pior do Rio porque o Fluminense a cada dia amarga um novo fracasso. O de domingo foi diante de um Santos formado por garotos, que saiu da Vila Belmiro com um 2 a 0. A sensação a cada rodada é de que os jogadores tricolores estão conformados, e jogaram a toalha mesmo a 16 rodadas do fim da competição.

O time das Laranjeiras se esquece que o campeonato é extenso, e ainda falta muito para se ter um desfecho. Ao que parece, ele é o único a não se emocionar mais com os jogos do Campeonato Brasileiro - se comporta em campo como se estivesse anestesiado. Pelo menos os outros 19 participantes garantem a emoção que está trazendo este Campeonato Brasileiro.

*****

O tempo e o placar... elege o que aconteceu de melhor e de pior na vigésima-segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

O CHUTAÇO

Quatro gols diante do vice-líder do Campeonato Brasileiro. O INTERNACIONAL aos poucos vai chegando, e pode incomodar o Palmeiras na briga pelo título brasileiro.

A FURADA


Contratado como esperança de gols do Goiás, o atacante FERNANDÃO arranjou uma expulsão logo nos primeiros minutos da partida contra o Inter. Alguns atribuem ao fato de ele ser ídolo também do colorado. É pouco provável, mas se isto for verdade, trata-se de um gol contra no profissionalismo do futebol brasileiro. Falta ainda mais grave do que perder a cabeça e prejudicar o time (que saiu com uma goleada sofrida).

Um comentário:

Leonardo Resende disse...

Foi uma boa rodada, principalmente para o Inter, que agora está cada vez mais proximo da liderança.

É bom Goiás, São Paulo e Palmeiras abrirem o olho!!

Visite também o Rio Futebol, se puder! Demorei um pouquinho, mas atualizei o blog! =D

Grande abraço,

Leonardo Resende
Rio Futebol
http://riofutebol.blogspot.com
adm.riofutebol@gmail.com