quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Prêmios ou desconsolos



Tem início na noite de hoje o momento mais contraditório do calendário do futebol brasileiro. A Copa Sul-Americana entra em sua primeira fase, e nesta nova edição prossegue com o erro de planejamento dos times do país.

Ao final do Campeonato Brasileiro do ano anterior, equipes nacionais (em especial as que ficaram entre o nono e o décimo-segundo lugar) vibraram com a classificação para a competição internacional. Mas hoje, os mesmos times reclamam do calendário e prometem escalar times mistos, em virtude da "maratona" de jogos do Brasileirão.

Um dos clássicos mais charmosos do futebol, Flamengo e Fluminense ficará esvaziado na noite de hoje. Afinal, o time treinado por Renato Gaúcho segue em penúltimo lugar na competição nacional, e não pode se dar ao luxo de usar a força máxima em dois torneios. Com isto, o rubro-negro carioca também deve levar a campo um time cercado de reservas.

Fica a dúvida: o futebol é um negócio. A Copa Sul-Americana aumenta seus valores a cada passagem de fase dos clubes participantes. Então por que deixá-la de lado? Se ela é uma pedra no sapato, qual a razão de um time que outrora brigava pelo rebaixamento no ano anterior comemorar a classificação para um torneio, se no ano seguinte ela pode atrapalhar planos de treinadores?

Pobre Copa Sul-Americana... Criada para se tornar mais uma chance de encontro de clubes da América do Sul, ela acaba sendo mal tratada de acordo com a conveniência do futebol brasileiro. Num ano, um time vibra com o ingresso à competição e no outro, amaldiçoa a disputa e a esvazia, usando equipes reservas.

E o primeiro Fla-Flu num torneio internacional acaba vazio aos olhos de torcedores de todo o continente americano. Mas, ao contrário do que tenta mostrar o técnico Renato Gaúcho, a culpa disto vem do lado tricolor, que não consegue fazer o Fluminense estar bem a ponto de se manter atuando em dois torneios simultâneos.

*****

BOLA PRO MATO

O Vasco realizou ontem uma partida digna de Segunda Divisão. Pouquíssima qualidade técnica, muita luta de ambos os lados, e o empate em 2 a 2 fora de casa diante do América em Natal surgiu como um bom resultado. Embora a chance de ser líder do torneio tenha escapado, o time precisa mesmo deixar de lado o ideal de ser o campeão da Série B. A prioridade de 2009 é subir.

Um comentário:

Leonardo Resende disse...

A Sul Americana é, inexplicavelmente, colocada em segundo plano pelos times nacionais.

É incrivel e inaceitável ver que muitos tratam a competição como uma segunda divisão da Libertadores.

A copa sul americana, alem de um torneio interessantissimo, é um caminho mais curto para um clube do Brasil ganhar um título internacional...

Vá entender a cabeça desse pessoal!

Visite também o Rio Futebol, se puder!

Grande abraço,

Leonardo Resende
Rio Futebol
http://riofutebol.blogspot.com
adm.riofutebol@gmail.com