quinta-feira, 20 de agosto de 2009

ANÁLISE DE QUARTA - Tragédia anunciada



O tempo e o placar... estreia a sessão ANÁLISE DE QUARTA. Enquanto a rodada não acaba, o blogue faz uma prévia, escolhendo um dos jogos para falar sobre o que aconteceu em campo.

Jogo de hoje: BOTAFOGO 1 x 2 SANTO ANDRÉ

*****
A boa partida no empate em 1 a 1 com o Palmeiras no Palestra Itália sábao não passou de ilusão. O Botafogo voltou a fazer uma péssima partida em seus domínios e, de quebra, saiu do Engenhão com uma derrota por 2 a 1 para o fraquíssimo Santo André. Com a vitória por 1 a 0 do Coritiba sobre o Palmeiras, o time carioca está agora na zona de rebaixamento.

A tragédia começou a se anunciar logo aos quatro minutos, quando Júnior Dutra abriu o placar. Com 15 minutos de partida, um erro bisonho de Juninho deixou o Ramalhão com uma vantagem de dois gols. O desespero dos torcedores do alvinegro carioca passou a ficar tão forte que o zagueiro (outrora aplaudido por sua raça e por ser a esperança de gols graças às suas cobranças de falta) deixou de ser exceção em meio às vaias das cerca de oito mil pessoas que estavam no Engenhão.

O pedido de raça dos torcedores pareceu não ser ouvido pelos botafoguenses. Sem a menor objetividade, o time não conseguia furar o bloqueio do Santo André, que, ansioso por sair dos últimos lugares do Campeonato Brasileiro, se postou na defensiva. Mas a equipe do interior de São Paulo acabou esbarrando em suas próprias limitações. O lateral Vinícius Orlando cometeu pênalti sobre André Lima. O próprio atacante cobrou e diminuiu a diferença, ainda no primeiro tempo.

A aposta de Estevam Soares para mudar o panorama da partida foi se arriscar no ataque - Jônatas saiu para a entrada do atacante Reinaldo. Só que, apesar do trio formado por Victor Simões, Reinaldo e André Lima, o Botafogo não conseguia chegar ao gol do Santo André por um simples motivo. Embora aumentasse a quantidade de jogadores na frente, a postura botafoguense continuava sendo a afobação, que ficou ainda maior com o passar do tempo.

Ao final dos 90 minutos, a torcida alvinegra saiu do Engenhão com o sabor de uma derrota esperada. Não por causa de coisas como o mando de campo ou a superioridade do adversário. Mas porque, depois de tantos jogos se escondendo numa retranca e conseguindo um ponto por jogo, uma hora o Botafogo iria ver seu fraco esquema cair por água abaixo.

2 comentários:

Leonardo Resende disse...

O Botafogo pecou por entrar muito recuado em campo.

AS falhas individuais dos zagueiros Juninho e Emerson também foram decisivas.

O Glorioso tem entregado muitos jogos fáceis de bobeira e isso vai custar caro mais pra frente.

Visite também o Rio Futebol, se puder!

Grande abraço,

Leonardo Resende
Rio Futebol
http://riofutebol.blogspot.com
adm.riofutebol@gmail.com

Saulo disse...

Rapaz, não sei mais o que dizer do meu time.