segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Primeiras letras de um recomeço



A imprensa esportiva tirou a segunda-feira para louvar o belo gol de letra de Robinho. Em sua reestreia ontem pelo Santos, o atacante decidiu o clássico diante do São Paulo com uma jogada digna de seus áureos tempos. Sem dúvida, um belo cartão de visitas que o futebol brasileiro e, principalmente, o jogador necessitava nesta nova etapa de sua carreira.

Há algum tempo Robinho era sombra do craque que despontou no gramado santista. Além de amargar a reserva no Manchester City, suas atuações na Seleção Brasileira durante a Copa das Confederações e as partidas das Eliminatórias da Copa do Mundo no ano passado não foram das melhores.

A solução do jogador foi seguir os mesmos passos de atletas como Ronaldo, Fred, Adriano e Vágner Love: retornar ao Brasil na tentativa de ter de volta o prazer de jogar bola. E o esboço de seu retorno ao país foi celebrado com o gol de letra.

No entanto, a torcida brasileira sabe que esta primeira letra na folha da história de Robinho não pode ficar isolada. Em especial, por se tratar de um atacante que é muito bem alfabetizado na escola do futebol.

Para voltar a ter seu talento completamente reconhecido no nível de uma Seleção Brasileira, os pés de Robinho precisam ter boa caligrafia (ainda mais neste fascinante encontro de gerações que o Santos promove - Giovanni, ele e Neymar). Mas, sem dúvida, as primeiras letras mostradas no SanSão comprovam que o atacante pode fazer ótimas redações para o futebol nacional.

3 comentários:

Leonardo Valejo disse...

O Robinho precisa estar feliz fora de campo, pois só assim ele consegue jogar um futebol malandro e bonito. Sempre que ele está assim joga bem, que nem ontem.

To com saudades do 4 linhas que não teve 6ª.Estou esperando o de hoje.

Grande abraço Vinícius

Marcos Fontelles de Lima disse...

Leonardo me dá o salário dele que eu jogo feliz!!! Esses caras são estranhos, Robinho fez uma cagada pra ir pro Real, outra pra ir ao City e voltou. O Santos promoveu um encontro de gerações, mas o Robinho merece um encontro com o Capitão Nascimento pra tomar rumo na vida...

Fernando Quaresma disse...

Salve Salve galera do blog O Tempo e o Placar.

Robinho entrou bem no jogo do Santos, mas fica a dúvida será que também não terá um retorno conturbado ao City?

Existem outros atacantes com qualidades similares ou até superiores do que o jogador santista.

Deixar o Fred fora da seleção e levar o Robinho é mostrar muita fragilidade emocional ou não estão acompanhando o futebol brasileiro .