quinta-feira, 22 de abril de 2010

Esperanças perdidas



Jogo: Flamengo 3 x 2 Caracas (VEN) - 21 de abril de 2010, Maracanã, 21h50


Na mesma semana em que a perda de uma decisão de turno se tornou o fim da busca pelo tetracampeonato estadual, o Flamengo viveu mais uma decisão fora de época. Em seu jogo final na primeira fase da Taça Libertadores da América, o time venceu o venezuelano Caracas por 3 a 2, mas ainda ficou sujeito a uma combinação de resultados para não ser eliminado da competição.

O cenário parecia propício para o rubro-negro continuar em busca do título internacional sem maiores problemas. O modesto lanterna de seu grupo já estava eliminado, e trazia uma equipe praticamente reserva ao Maracanã. Só que o Flamengo apresentava algumas deficiências que cercaram o time na temporada de 2010. Uma delas veio logo aos 14 minutos, numa jogada típica de time "franco-atirador". Após conseguir um escanteio, na cobrança a bola chegou a Cichero, que tocou para Castellín marcar com o gol vazio.

Mas a fragilidade do Caracas era visível, e três minutos depois o Flamengo empatou, numa cobrança de escanteio em que a cabeçada de Ronaldo Angelim encobriu o goleiro Toyo, que estava adiantado. No minuto seguinte, nova falha da zaga do time venezuelano e Adriano encontrou Michael, livre, para fazer o segundo gol flamenguista.

Só que a ansiedade mais uma vez superou os rubro-negros. O esquema retrancado do Caracas forçava o time a ter muita troca de passes, e os jogadores acabavam se afobando. As limitações de campo impostas pelo time da Venezuela eram tantas que Vágner Love invariavelmente tinha que ir ao meio-de-campo para tentar alguma jogada.

O segundo tempo voltou a ser um duelo de ataque contra defesa. Mas o embate, muitas vezes, parecia ser interno. O Flamengo atacava e tinha boas chances - duas cabeçadas de Adriano, um chute de Léo Moura que o zagueiro salvou em cima da linha, um chute de Maldonado defendido pelo goleiro, e sucessivos cruzamentos neutralizados pela zaga. O Flamengo se defendia mal, e permitia que os jogadores do Caracas passassem perto de sua área, com Valoyes, Castellín e, em especial, Gómez.

Apelidado de "La Pulguita", o meia Gómez (originalmente titular que entrou durante a partida para "reforçar o time reserva") evidenciou a gravidade da deficiência do setor defensivo rubro-negro. O goleiro Toyo repôs com as mãos e a bola chegou facilmente à intermediária. Gómez foi pelo lado direito, passou por Léo Moura, adentrou na área, driblou David e chutou por cima de Bruno, aos 23 minutos.

No minuto seguinte, Petkovic substituiu Vinícius Pacheco, e precisou de poucos minutos para mostrar por que merece ser titular da equipe. Na primeira bola, lançou Adriano, que não aproveitou a oportunidade. Mas, aos 30, o sérvio cobrou falta e Léo Moura rolou dentro da área para David colocar no fundo da rede e se redimir, sete minutos depois de seu erro no segundo gol do Caracas.

O Flamengo prosseguiu no ataque, mas os jogadores erravam demais na conclusão, e ainda sofriam com a má atuação de seu ataque. Mesmo estando um pouco mais perto do peso ideal, Adriano ainda se movimentava pouco. Seu companheiro Vágner Love, sobrecarregado por 75 minutos de um meio-de-campo hesitante, parecia sem forças quando chegava em frente ao gol.

Quando o árbitro uruguaio Jorge Larrionda determinou o fim da partida, a vitória foi recebida com vaias pelos pouco mais de 27 mil pagantes do Maracanã. Não pelo sepultamento das esperanças do time prosseguir na Taça Libertadores da América. A torcida sente mesmo que não há esperanças diante da anarquia que se tornou o Flamengo, movido por vaidades e regalias.

2 comentários:

Fernando Quaresma disse...

Eles estão pagando pela soberba que vêm demonstrando depois do título de 2009.

Só tenho a lamentar, pois no papel o time bem interessante e jogadores de seleção brasileira e chilena. Como também têm atleta que já defendeu o país em uma copa do mundo e outras competições.

Destaco o vilão da Gávea. Marcos Braz, essa 'mala' é o câncer rubro-negro.

Abraços
P.s-> Apesar da minha imensa alegria em ver o rival perdendo, mas gostaria de ve-los derrotados no campo e não na politicagem e com falsos flamenguistas que continuam rodeando feito um abutre lá pela área deles.

vanessafoto disse...

Bom dia,

Vinícius.

A Petrobras gostaria de te mandar um Press-Release e para isso precisamos de algumas informações: nome completo, telefone, endereço completo, tamanho de camiseta e time do coração.

Se possível enviar essas informações ainda hoje.

Muito obrigada,

Vanessa Marques
vanessafoto@uol.com.br
Assitente de Produção / colmeia
www.colmeia.tv