sábado, 24 de abril de 2010

Culpado de todos os lados



A vítima da anarquia do Flamengo foi a mais previsível em crises no futebol. Andrade deixou de ser treinador do clube na sexta-feira, numa derrocada que começou justamente com o título brasileiro do ano passado.

Com a conquista, alguns problemas da Gávea ficaram maquiados (afinal, o time que é campeão não tem imperfeições aos olhos de crítica e público) e chegaram a 2010 acentuados. Alguns jogadores que tinham condutas pouco profissionais se tornaram ainda mais prepotentes, e receberam o aval da diretoria para fazer o que bem entendiam - em especial a dupla de ataque Adriano e Vágner Love (este, reforço do início da temporada seguinte).

Andrade tem sua parcela de culpa nesta crise que chegou ao Flamengo. Em muitos momentos, ele se omitiu, permitindo a constante falta de treinos dos jogadores, escalando o atacante Adriano quando ele estava completamente fora de forma e não se manifestando em relação ao atrito entre Petkovic e o diretor Marcos Braz. A barração do sérvio foi prejudicial ao rubro-negro, em especial pelo meio-de-campo que era escalado jogo a jogo.

Entretanto, a ordem natural das coisas seria que nenhuma das situações de indisciplina e de contratos tivesse de ser decidida por um treinador. Assim como um técnico não pode entrar em campo para jogar por seus comandados. O que se conclui é que Andrade saiu como o culpado por problemas de fora e de dentro de campo no Flamengo.

Mas, se a demissão dele causou tantos deboches entre os jogadores rubro-negros, talvez tenha sido melhor esta atitude da presidente Patrícia Amorim. Andrade, com seu jeito conciliador, era mais um a passar a mão na cabeça dos atletas, e provavelmente a história continuaria a mesma. E o ambiente não mudaria também caso o atual treinador do Botafogo, Joel Santana, tivesse aceito o convite para trocar de equipe.

No emaranhado de dúvidas após a demissão de Andrade, a única certeza que fica é a de que o "Império do Amor" não pode mais ter poderes totalitaristas. Caso contrário, o Flamengo vai sofrer uma derrota definitiva para o amadorismo.

Um comentário:

Fernando Quaresma disse...

Fala meu grande amigo, não vejo o Andrade como um vilão do time do Flamengo. Na realidade, quem têm culpa é a direção deles que não têm pulso firme e competência para comandar um clube do nível do Flamengo. E quando você deixa amadores a frente dos negócios, não podemos esperar um resultado diferente que 'amador'. É a mesma coisa, você chamar um estagiário para tomar conta da Usina de Itaipu. Você vai chegar para o sujeito e falar: Quando sair apague a luz e feche a porta. Ele vai levar isso ao pé da letra e ocasionar um apagão nacional.

E foi esse 'apagão' que ocorreu na Gávea. Deixaram certos jogadores com regalias, quando foram exigir profissionaismo receberam em troca muita indisciplina e falta de comprometimento.

A Patricia Amorim sabia das regalias e da vida dupla que alguns jogadores levavam, mas só agora que ela vêm apertar o cerco deles? Deveria ter tido pulso firme assim que assumiu o Flamengo. Dirigente medroso é um caos. Acaba afundando o time para um poço sem volta.

Já es´tava mais do que na hora, a presidente tomar as devidas providências. Porque não demitir o Love, Adriano entre outras banheiras que atrapalham o dia a dia deles. Com certeza o Flamengo é muito maior que eles.

Abraços