segunda-feira, 19 de abril de 2010

Acima de qualquer suspeita



Quando surgiram as primeiras grandes exibições do time do Santos na temporada, as pessoas invariavelmente aplaudiam com ressalvas. Afinal, geralmente os derrotados eram times de considerada má qualidade, ou que estavam em noites atípicas, onde seriam facilmente batidos. O argumento mais corriqueiro é de que o alvinegro praiano está vencendo somente nas fases iniciais da Copa do Brasil e num campeonato estadual.

A que ponto chegou o futebol! Condenado desde a década de 1980 a parar de ser a disputa de quem faz mais gol para, agora, ser a partida onde ganha o time que menos vezes deixar a bola passar por sua rede. O futebol atual não admite enxergar que há, sim, um momento especial, um lampejo de equipes que dão gosto de ver atuar, independente da camisa do time que a pessoa torce.

Demorou muito para o Santos começar a "ganhar" de fato. Se venceu por 10 a 0, é porque o Naviraiense é um time que não faz frente a ninguém. Se fez 8 a 1 (como foi semana passada) sobre o Guarani, é porque a equipe campineira já não é mais a mesma e as pessoas preveem que o Bugre vai ter 38 derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro que está por vir.

Mas vieram as rodadas, veio a liderança no Campeonato Paulista, o time segue firme na Copa do Brasil. E ontem, com uma incontestável vitória por 3 a 0 sobre o São Paulo na Vila Belmiro, chegou à final do estadual, diante do Santo André. Não foi uma vitória sobre um time considerado de menor expressão, foi sobre o São Paulo que até poucos anos tinha hegemonia nacional.

Como o nível do Campeonato Paulista é bem acima dos outros estaduais, a ponto do Campeonato Brasileiro ser um "semi-Paulistão" (Santos, São Paulo, Corínthians, Palmeiras, Grêmio Prudente e Guarani estarão na edição de 2010), já pode-se dar todos os méritos à equipe santista. Não resta dúvida. A geração liderada por Robinho e que traz pérolas do futebol como André e a promissora dupla Paulo Henrique Ganso e Neymar está acima de qualquer suspeita. Há qualidade de sobra na Vila Belmiro, e o maior mérito de Dorival Júnior é permitir um esquema no qual eles possam desfilar seu talento pelos gramados.

Também será responsabilidade dele caso perca o controle e deixe que o deslumbre e a soberba subam à cabeça dos jogadores do Santos. Há muitas equipes de grande talento que se cometeram injustiças quando deixaram de atuar com humildade. Mas isto pode ser bem controlado com o pulso firme de um treinador.

Não é por acaso que o Santos está com tamanho destaque neste início de 2010. Pode vir a perder seus jogos? Claro, a graça do futebol é que nem mesmo a melhor equipe ganha o tempo todo ou joga bem em todas as partidas. Mas, sem dúvida, é bom ver um time que tem a vitória como consequência de muito, mas muito talento. Num esporte cercado da falta de exatidão como é o futebol - onde motivos de triunfo podem ser a sorte ou o esquema tático bem armado - é muito gostoso ver um time capaz de encontrar magia com a bola nos pés. Pena que o Santos hoje seja uma exceção. Mas, sem dúvida, é uma excelente exceção.

*****

BOLA PRO MATO

No Campeonato Paulista também são dignos de aplausos os jogadores do Santo André. Para os que pensavam que a equipe iria cair na completa depressão por sua desastrosa e fugaz participação na Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro de 2009, ficar com a segunda melhor campanha do Paulista e derrubar o Grêmio Prudente nas semifinais é um bom motivo para a equipe almejar o retorno à elite em 2011.

4 comentários:

Fernando Quaresma disse...

Agora quem dá bola é o Santos. Realmente nobre amigo forista pelo futebol gracioso com pinceladas poéticas que marcam a cada rodada uma página de amor e ódio que andam lado a lado nos corações mais fanáticos por esse mundo maravilhoso chamado futebol.

Eu era um dos primeiros a criticar a convocação do Robinho, não era a toa. O atacante das pedaladas desconcertantes estava no banco do Manchester City, não vinha fazendo bons jogos. Mas ao deixar a Inglaterra e voltar para a sua base, o time que o revelou, Robinho voltou ater o futebol divertido, solto, com jogadas fantásticas e que resultam em gols narrados pelos jornalistas em verso e prosa.

Dá gosto de ver o Santos jogar, o velho e eficiente futebol brasileiro está voltando. Ele nunca morreu, ainda bem pois não aguentava mais aquele time retrancado e butinudo. Esperavam em sua defesa, ao invés de partir para o ataque.

Os tempos bons estão voltando, e com certeza o Santos é o time que dá gosto de ver, poesias a escrever e retirar os retrancudos que não têm nada a ver.

Nessas entrelinhas poéticas, saudo o melhor time do primeiro semestre brasileiro ! O Santos é o novo campão, glorioso alvenegro praiano, campeão absoluto desse ano.

Blog Esportivo Golaço disse...

O Santos é o time da moda, o time que vem encantando o país, fazendo voltar o futebol bonito, de toque de bola, leve, "ensaboado".

O que mais chama a atenção desse time é a ofensividade. Eles buscam sempre o ataque. Talvez pela ousadia da garotada. O fato é que, mesmo na frente no placara- muito na frente na maioria dos casos -, Dorival não freia seu time, pelo contrário, pede mais gols. Fantástico.

É, sem dúvidas, a sensação do ano até o momento e o grande candidato aos títulos da Copa do Brasil, do paulistão e do Brasileiro.

Abraços, passa la no: http://diarioesportivogolaco.blogspot.com

Programa Outra Vez, o Rei... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Programa Outra Vez, o Rei... disse...

Como de costume, excelente. És sempre feliz quando lida com as palavras, nobre amigo. O futebol do Santos realmente faz bem aos olhos... Que possa perdurar. Todavia, vale ressaltar algo: que não mais encontrem pela frente a Sociedade Esportiva Palmeiras. Aí complica, diferentemente do que foi com o São Paulo, com o Corinthias... Bom, brincadeira à parte, vida longa a esses "meninos da vila" e a este blog de qualidade ímpar.